Home
Sede
Sítio
Quem Somos
Cadastre-se
Fale conosco

Luto e Natureza

Clique abaixo e veja as fotos dos lutos já realizados

Antonio Almeida

Manacá dedicado a Maria Helena

Canteiro de Crisantemos para Vicente Kutka

Jatobá para José Ricardo, pai da Joana

 

Durante o luto, buscamos o recolhimento e a concentração para incorporar a nova realidade da vida sem a presença da pessoa falecida. A ausência de rituais significativos que apóiem o processo de luto aumenta nosso isolamento social.

Os rituais possuem a função de gerar a energia necessária para darmos início ou fim a uma determinada situação. Portanto, são um convite à aceitação profunda da realidade presente.

Rituais dedicados à pessoa que se foi ajudam-nos a serenar a dor da perda. Infelizmente, hoje em dia vivemos a ausência de rituais que toquem, de fato, nossas necessidades emocionais.

Desde 2002, temos realizado no Sítio Vida de Clara Luz um ritual dedicado à elaboração do luto, que denominamos Luto e Natureza. A pessoa em luto é convidada a plantar uma árvore que representa a continuidade da energia daquele que se foi em nosso Planeta Terra.

Este ritual personalizado surgiu espontaneamente. Cíntia, uma de nossas colaboradoras dos Dias de Plantio Coletivo, havia perdido sua mãe há uma semana. Ela trouxe ao Sítio um chuchu com um broto nascendo, que havia colhido no dia do enterro do quintal de sua mãe. Este chuchu estava, portanto, impregnado com a energia dela e era um símbolo vivo de sua dedicação amorosa nesta vida.

Então, com a intenção de dar continuidade à energia cuidadosa de sua mãe aqui na Terra, plantamos o chuchu com muito carinho. Oito meses depois, a trepadeira do Chuchu estava enorme! Pete, então, observou que já havia um chuchu com um novo broto e me disse espontaneamente: "Está na hora de separar o chuchu-filha do chuchu-mãe".

Olhamos um para o outro emocionados. Então, a Cintia veio ao Sítio ansiosa por colher o chuchu-filha. De olhos fechados, apalpando-o pela primeira vez, testemunhamos quando o chuchu soltou-se em suas mãos. Foi quando ela nos disse: "Na realidade, o chuchu-mãe sou eu. Pois esta semana minha filha e eu decidimos não trabalhar mais juntas. Vimos que já estamos prontas para cada uma tocar o seu caminho".

Vocês podem imaginar quão saborosa foi a salada feita com estes chuchus? Um verdadeiro ritual de amor, saudades e gratidão.

E a partir de então, várias árvores passaram a ser plantadas no Sítio Vida de Clara Luz com a mesma intenção. Cada uma revela a sincronia entre o seu desenvolvimento e a vida daquele que a plantou.

Quando Gueshe Thubten Tenzin visitou nosso Sítio, ele nos disse que no antigo Tibete havia um ritual similar chamado La shin: a árvore da energia vital. Os Lamas plantavam uma árvore que, após a sua morte, era cuidada com muita devoção por seus discípulos. "Ao observar as transformações que ocorriam na árvore, era possível para os discípulos saberem como andava o seu mestre", explicou Gueshe Thubten.

Ao cuidar de uma árvore dedicada a uma pessoa querida, sentimos, também receber dela a sua energia de cura. A força curativa da Natureza é espontânea.

A Natureza nos ajuda a acolher o que quer que surja em nós, pois ela é a autêntica expressão da capacidade de lidar com todas as transformações.

A serenidade que o contato com a Natureza nos oferece ajuda-nos a sustentar o processo de curar uma dor. É importante encontrarmos um lugar onde possamos vivenciar nossa dor, sentindo-nos acolhidos pelo ambiente que nos cerca. A aprendizagem de plantar em grupo oferece às pessoas que estão sofrendo uma oportunidade de voltar a interagir socialmente.

Observando as árvores, aprendemos muito sobre o ciclo de morte e renascimento, de maneira direta e natural. Desta forma, resgatamos o sentido de continuidade que foi rompido pelo sentimento de aniquilação devido à perda da pessoa amada.

O plantio, em si, é um ritual de esperança: enterramos a vida contida na semente e nos propomos a cuidar dela durante todo o seu crescimento. Ao apreciar a Natureza, podemos reconhecer nossa habilidade de valorizar a existência em si mesma, o que nos ajuda a aceitar aquilo que não conseguimos compreender durante o luto. A Natureza continuamente expressa a mensagem de que tudo, sempre, segue em frente. Isto nos inspira a abraçar o novo e a nos abrirmos para novas escolhas: um passo fundamental para curar a dor de uma perda.

Para participar deste ritual entre em contato conosco!

Bel e Pete

Vida de Clara Luz - Sede Rua Aimberê, 2008 - Perdizes - contato@vidadeclaraluz.com.br